quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Gordura Trans




Gordura faz mal? A gente ouve falar que sim, mas também sabemos que ela traz benefícios... São uma fonte de energia; ajudam no bom funcionamento do organismo pois auxiliam na absorção e no transporte das vitaminas (A, D, E, K), transportam os hormônios, mantêm a temperatura corporal, reduzindo a perda de calor, melhoram a textura e o sabor dos alimentos. Gordura também engorda. Um grama de gordura ou lipídeo tem 9 kcal, mais que o dobro do que a mesma quantidade de proteína ou carboidrato.




Mas, existem gorduras nocivas à saúde. Isso não significa que devemos bani-las da nossa alimentação.

A gordura trans, ou hidrogenada, é considerada a pior gordura para o organismo. Ela nada mais é do que a transformação do óleo vegetal em gordura sólida. O óleo é colocado numa câmara com gás hidrogênio e fica pastoso, sem cor e sem cheiro.

Segundo nutricionistas, a gordura hidrogenada é utilizada pra dar crocância e consistência aos alimentos. É encontrada em bolos, sorvetes, biscoitos recheados, margarinas e a maioria dos pães de forma.

A manteiga é rica em colesterol e em gordura saturada. Por isso, no passado, foi tão abolida da alimentação de muitas pessoas. Já as margarinas duras são aquelas ricas em gorduras trans. Então, tanto a manteiga quanto a margarina dura prejudicam os níveis de colesterol sanguíneo.



A gordura hidrogenada (ou trans) tem impacto direto no metabolismo. Pode aumentar o colesterol ruim (LDL) e reduzir o colesterol bom (HDL), que tem como principal função remover as placas de gordura dos vasos sanguíneos.

Assim como cria uma casquinha nos alimentos, a tal crocância citada pela nutricionista, a gordura trans também "plastifica" as artérias, dificultando a passagem do sangue.



A nossa dieta deve conter de 25% a 35 % de gorduras totais por dia. Dessa quantidade, 20% devem ser gorduras monoinsaturadas (que são as gorduras que vêm do azeite, do abacate, das castanhas), até 7% de gordura saturada (encontrada nas carnes gordas, nos produtos de origem animal, no leite, no creme de leite), e até 10% de gordura poliinsaturada (encontrada nos óleos vegetais). A gordura trans não deve ultrapassar 1% do valor calórico diário.

Numa dieta de 2000 calorias por dia, isso equivale a 2,2 g de gordura trans. Para você ter uma idéia: só um biscoito recheado de chocolate 1,7 g; um pacote de pipoca de microondas, que é envolvida em gordura hidrogenada dentro da embalagem, tem 2,5 g e a porção de batata frita do fast food tem 6 g de gordura trans.



O segredo para ser magro e saudável é uma dieta colorida em alimentos frescos. Uma das 10 principais causas de morte do mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) é a baixa ingestão de frutas, verduras e legumes.



A partir de julho de 2006, as indústrias vão ter que colocar no rótulo de valor nutricional dos alimentos a quantidade de gordura trans.



No estúdio, Ana Maria conversou com a nutricionista Liliana Bricarello. Ela deu explicações úteis:

- margarina normal: margarina de uso comum, tem gordura hidrogenada ou trans;

- margarina sem gordura hidrogenada (gordura trans): já existem algumas marcas;

- margarina com vitaminas e fitosteróis: os fitosteróis ajudam a diminuir o colesterol. Essa margarina é indicada por médicos e nutricionistas.Não tem gordura trans;

- manteiga: tem gordura animal, colesterol e gordura saturada;

- margarina e manteiga para culinária: normalmente, têm gordura trans. São usadas na produção de bolos, massas de tortas, salgadinhos... Já existe uma marca de margarinas para culinária que não tem gordura trans;

- banha animal : usada para receitas como massas de tortas salgadas e frituras. Tem bastante colesterol e gordura saturada.



Dra. Liliana Bricarello
Mais Você

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário